Notícias

Como é ser Policial Federal na fronteira?

Como é ser Policial Federal na fronteira?
28-07-20 | Lotações de Fronteira | admin |

 

Olá, nobres guerreiros. Estava sentindo muita saudade aqui do nosso BLOG? rs… Esperamos que sim! 😉

Pergunta que muitos alunos do Operação Federal nos fazem é a seguinte: Como é ser um Policial Federal na fronteira?

Bom, se você está estudando para se tornar um Policial Federal, seja um AGENTE, ESCRIVÃO, PERITO, PAPILOSCOPISTA ou DELEGADO, então você precisa ler esse post por completo. Aqui, você vai entender de forma geral sobre a vida e rotina de trabalho nas áreas de fronteira do nosso BRASIL.

No que tange à rotina, podemos lhe dizer que, especificamente, nas regiões de fronteira o Policial Federal é ”pau pra toda obra” rs. O que queremos dizer com isso é que você, recém empossado, ”novinho”, será demandado em um primeiro momento para diversas área de atuação. Dependendo da Delegacia, o ”novinho” até consegue já de antemão trabalhar com aquilo que tem interesse, mas o certo é iniciar o seu contato na fronteira ganhando experiência de rua e profissional no que tange aos programas e procedimentos internos do órgão.

É claro que, grande parte dos empossados são oriundos de regiões completamente diferentes das região NORTE e CENTRO-OESTE, que podemos incluir também. Sequer ”pisaram” alguma vez na vida para conhecer tais localidades. Então, é preciso criar adaptação de vida e de trabalho. De vida, porque há na verdade um verdadeiro ”choque de realidade”, tem lotações de fronteira que nem aeroporto tem. Ou seja, são regiões completamente isoladas e de difícil acesso, que não tem internet acessível, bons restaurantes, shoppings centers, hospital de qualidade e por ae vai. De trabalho, porque muitos dos ensinamentos aprendidos na ANP precisam ser relembrados, o principal dele para quem nunca foi polícia é “dedo estendido ao longo da armação”, afinal ninguém quer presenciar um acidente de trabalho por tiro acidental né. E olha que isso acontece…Ser polícia requer treinamento e aptidão. NÃO importa a instituição.

Mas ser Policial Federal, cá para nós, é desejo de muitos. Não à toa, o número de inscritos nos concursos chega na casa dos 100.000. Policial Rodoviário Também. A quantidade de vagas é um grande atrativo. Quando você se torna um Policial Federal, você representa o órgão, a instituição. Lembra da tal teoria do ÓRGÃO?!…Pois é, você não deve estudar só pra passar não guerreiro, mas para aprender também rs. Então, a responsabilidade é grande. E na fronteira, você que chega de outra região se torna um alvo fácil principalmente pelas características físicas. Quantas vezes já fizemos diligências veladas nas quais precisamos escolher bem os colegas pois alguns poderiam queimar a investigação…rs

Muitos ”novinhos” que chegam de cidades capitais, com infraestrutura, acostumados com opções, acaba tendo que se render a um novo estilo de vida em que só existe um hospital, um restaurante de qualidade, um colégio para pôr os filhos, e por ae vai. Mas tudo é questão de adaptação, a maioria consegue, você também vai conseguir…rs

Como já é sabido, nossas regiões de fronteira, são rotas comuns de diversos crimes. Desde tráfico de drogas, armas, contrabando, descaminho e por ae vai. Dependendo da lotação, o trabalho não pára. Seja no flagrante da PRF ou mesmo em atividade de inteligência da PF. A demanda é grande e você precisa estar preparado. Podemos dizer que na maioria dessas lotações o policial não tem rotina fixa. Sendo acionado até aos finais de semana. Como já falado, algumas delegacias o efetivo é pequeno, então você será escalado para as operações, missões, diligências…

As delegacias do interior geralmente possuem menos estrutura e por isso o policial precisa usar o que tem a sua disposição e fazer o que estiver ao seu alcance. Diferentemente das Superintendências, que são mais estruturadas e com mais recursos. Então, se você quer ser um policial raiz rs, você precisa ser lotado alguma vez em uma delegacia fora da Superintendência. A realidade é outra. Mas pense pelo lado bom, os colegas se aproximam mais, os laços de amizade são maiores entre os servidores policiais. Muitos colegas moram até no mesmo condomínio e formam uma verdadeira família compartilhando momentos de lazer. Tudo é questão de adaptação rs.

E ae curtiu?? Deixe seu comentário 🙂

 

 

 

Comentários