Notícias

Erros fatais que, definitivamente, irão te reprovar em concursos.

Erros fatais que, definitivamente, irão te reprovar em concursos.
27-02-20 | Dicas de Estudo | admin | Tags: , , , , ,

Fazer tudo certo parece muito fácil, mas a maioria não consegue evitar esses pequenos erros.

O sonho de muitos que estudam para concurso é ser aprovado sem muito esforço, e sem estudar se possível (rs)! Sonho mesmo, pois passar em concurso público requer do candidato muito foco e empenho.

Mesmo com seu planejamento e rotina de estudos, é possível que esteja fazendo algo que está atrapalhando sua aprovação. Em nosso treinamento, o Fábrica de Policiais, ensinamos aos nossos alunos o que devem fazer e o que devem evitar para serem aprovados. 

Se você está pensando em começar a mudar e evoluir nos estudos, estamos preparando um Master Class da Aprovação Policial no dia 9 de março. Será uma semana de aulas gratuitas e online em que os Policiais Federais Rodrigo e Renan irão falar sobre os segredos da aprovação dos últimos 5 anos nas carreiras policiais. Clique no link e se inscreva!

Com esse foco, o que precisa ser evitado para ser aprovado, iremos te mostrar que 4 erros básicos que podem estar minando sua aprovação e te deixando mais longe do sonho de ser um policial.

1 – Querer decorar a matéria

Maneira muito comum de se pensar hoje no mundo dos concursos, estudar para a prova. Acreditamos que você não deve estudar para a prova, mas sim estudar para saber aquele conteúdo. 

Quando você começa pensando em estudar certa matéria para aquela prova de concurso, sua mente entende que aquelas informações podem ser descartadas depois de um tempo. Ou seja, sua memória de curto prazo é ativada e tudo o que você estudar terá um prazo de validade, o dia de sua prova.

Pense conosco, e se você não passar nesta prova como será depois? Por isso a metodologia passada para nosso alunos é que devem estudar para saber para o resto da vida aquele assunto. Você lembra das regras de uso facultativo de crase? Quais são os fundamentos da República Federativa do Brasil e quais são os objetivos fundamentais?

Perguntas simples para quem estuda para concurso, mas se você patinou  para responder cada uma delas é sinal que está decorando e a recuperação dessa informação está sendo mais lenta.

No link abaixo, fizemos uma postagem no blog falando de estudo ativo e como ele pode ser útil em sua preparação. Clique e veja as vantagens que podem ser agregadas em sua rotina de estudos.

Tópico interessante: Por que o estudo ativo é melhor para o concurseiro?

Virar a noite estudando tornou-se um hábito comum. Dizer que virou a noite inteira acordado estudando parece um vitória para muitos. Entretanto estudos apontam que dormir bem ajuda no processo cognitivo básico, aquele ligado à percepção, atenção e memória.

2 – Estudar frequentemente com sono 

Não é difícil entender que a falta de atenção mina seu estudo, independente do horário que esteja estudando. Saber em quais horários você rende mais é fundamental, como também ter uma boa noite de sono é fundamental.

Um erro comum é pensar: tenho que aproveitar o tempo que tenho para “estudar tudo” para poder passar! Aconselhamos exatamente o contrário, durma para reter melhor o conhecimento aprendido durante o dia. 

Nesse post, aqui no blog, falamos mais como uma noite de sono reparadora pode te ajudar a ir melhor em sua rotina de estudos para concurso.

Leia também: A importância de dormir bem no estudo para concurso

Alimente-se bem até 2 horas antes de ir dormir. Crie um ambiente favorável para dormir bem. Se você tem dificuldades para dormir, aqui vai algumas dicas rápidas:

  1. Exercite-se, porém não à noite. 
  2. Experimente uma posição confortável.
  3. Só use a cama para dormir, deixe os problemas fora dela.

No entanto, se você gosta de estudar a noite, ou se é o único horário disponível para estudar, nessa publicação falamos como você pode diminuir os efeitos do sono e melhorar sua retenção de conteúdo.

Leia também: 5 dicas para render mais estudando de madrugada.

3 – Deixar de revisar o material estudado

Você assistiu 4 horas e 30 minutos de aula, leu 150 páginas de conteúdo teórico, fez 500 questões e sente que a missão foi cumprida. Nesse processo você fez seu resumo, mapas mentais, diagramas, tudo como manda a metodologia básica para ser aprovado.

Mas quando você vai usar esse resumo? Na véspera da prova? Mais um erro grande: vencer no conteúdo e perder na revisão. Não tente ler todo o material didático ou assistir todas as aulas disponíveis apenas como meta do dia. Perca tempo fazendo seus resumos e mapas mentais. A feitura desses materiais ajuda na retenção dessas informações.

Nessa publicação do blog (Link), falamos sobre dicas importantes para quem deseja melhorar a compreensão dos conteúdos estudados.

Leia também: 5 dicas para melhorar sua memorização!

Se você já faz isso ou se irá começar a executar essa técnica de revisão, deixe nos comentários qual sua experiência com o emprego dessa revisão. Estamos interessados em saber quantos alunos conseguem aplicar essa metodologia.Estudou hoje direitos e garantias, faça sua revisão antes de dormir. Entretanto, tente fazer uma primeira revisão diferente, tente se lembrar do que estudou, evitando recorrer ao resumo escrito. Mais difícil, certo? Porém essa dificuldade te ajudará na fixação dessa informação na memória. E entenda, material de revisão é para ser revisto no mesmo dia de preferência. Existem didáticas de revisões determinadas em várias técnicas: diárias, a cada 3 dias, 7 dias, 30 dias… Use-as! Mas faça também sua revisão do dia estudado. 

4 – Não seguir seu cronograma de estudo

Rotina e consistência é fundamental no caminho para a aprovação. Fazer um cronograma de estudos e não segui-lo é outro erro comum entre os concurseiros. A constância de estar todos os dias realizando um estudo ativo favorece a ativação de pontos sensíveis das memória. 

Mas como funciona a sua memória? Existem 2 categorias de memórias:

  • Memória de curto prazo: ela age no momento em que a informação está sendo adquirida. O cérebro guarda a informação em um local temporário e, depois, decide se vale a pena guardá-la ou não.
  • Memória de longo prazo: quando o cérebro decide que vale a pena ficar com aquela informação, até então “temporária”, ele armazena de forma definitiva.

O processo aqui é transformar a memória de curto prazo em longo prazo. Esse processo é feito por meio de uma consolidação da informação, uma demonstração de que ela será necessária por mais tempo.

Uma boa dica para consolidar as informações adquiridas nos estudos é estudando com atenção, resolvendo questões e, principalmente, revisando o conteúdo constantemente.

Sempre que terminar uma sessão de estudos, resolva o máximo de questões sobre o tema. Essa atitude mostrará ao seu cérebro que é necessário arquivar e fixar aquela informação por mais tempo. 

O mesmo vale para as revisões: tornando essa prática um hábito, você mostrará ao seu cérebro que é preciso reter aquelas informações por mais tempo. Diminuindo a famosa curva do esquecimento de Hermann Ebbinghaus, já comentada nesse nosso post.

Leia também: Como estudar por ciclos para concursos.

Evite esses erros lendo nosso e-book 3 PASSOS PARA SER APROVADO EM CONCURSOS DAS CARREIRAS POLICIAIS. Dividido em 3 capítulos bem explicativos e práticos, o guia lhe ensinará passo a passo como você deve proceder nos estudos para alcançar a sua tão sonhada aprovação de forma simples, direta e eficiente.

Comentários